Como a Inteligência Emocional pode te ajudar a enfrentar a quarentena!

Como você está se saindo nesses tempos de quarentena provocada pela pandemia da covid-19?

Você está trabalhando home office e está com medo do que pode acontecer no futuro?

Perdeu o emprego e está com medo de passar por necessidades ainda maiores?

Infelizmente você não é o único!

Os últimos dias são de incertezas, insegurança, medo e apreensão!

Todos esses sentimentos e emoções estão colocando nossos nervos à flor da pele. Tem gerado tristeza, pessimismo, irritação e até em alguns casos agressividade.

Trabalhar em casa que foi sempre o sonho de uma grande parte dos empregados, já pode estar ficando desgastante, causando conflito e momentos até mesmo de tensão com nossos parentes.

Eu acredito que esse momento atual requer mais do que nossa inteligência e habilidades técnicas! Precisamos de algo mais para superar as dificuldades. Sem dizer que nunca passamos por algo parecido!!! É uma situação inédita no mundo! A impressão que se tem é que o mundo parou, que todos dias são iguais! E uma sensação estranha de que está demorando para passar tudo isso!

Penso que precisamos nos adaptar a essa realidade, entender o que está acontecendo!

Esse entendimento poderá provocar em nosso cérebro a diminuição do medo, Nossos processos mentais poderão atuar aumentando nossa sensação de segurança, podendo aumentar nossa aceitação às mudanças. Porisso torna-se tão importante entender o ambiente e como manter o equilíbrio emocional.

Entendendo melhor o ambiente externo e buscando aumentar o autoconhecimento teremos mais chances de controlar nossas emoções.

Quando saímos de nossa zona de conforto e viemos trabalhar em home office, começamos e desenvolver nossas rotinas e tarefas em casa, um ambiente familiar e conhecido de nós, mas que não era utilizado para essa finalidade!

Essa novidade precisou ser elaborada do dia para noite. Faltava tudo, micro, internet, suprimentos de informática, cadeira adequada e até um cantinho próprio para o trabalho, que incomodasse o mínimo possível nossa rotina da casa. Meus familiares, que ocupam todos espaços e todos horários, agora também tiveram que se adaptar. Tivemos apoio, tudo foi novidade. Ficaremos juntos em casa! Vai dar certo!!!

Agora, alguns meses se passaram, e a novidade acabou, os motivo para irritação começam a surgir. O incomodo é visível. Não vem mais o cafézinho quentinho na mesa preparado pela esposa, o almoço fica no microondas para esquentar, e já fomos avisados que não é para falar muito alto nas ligações para os clientes, pois estamos incomodando o simples momento de  “assistir TV”!

Nos falaram que ia ser difícil, mas ficou “muito difícil“! Manter o equilíbrio das emoções já “está por um fio” ! Precisamos de ajuda, e bem rápido, para não começarem os atritos, discussões e desentendimentos!

Eu pesquisei ao longo do tempo o trabalho do psicólogo Daniel Goleman sobre inteligência emocional, e gostei muito!!! Resolvei escrever nesse momento onde vejo que o pedido de ajuda está vindo de todos os lados!

Meus leitores, conhecer as técnicas e estratégias que Daniel Goleman pesquisou sobre as emoções é um grande diferencial!

Cada vez mais as chamadas “soft skils” serão exigidas de nós! Elas farão a diferença num mundo em transformação, cada vez mais incerto e inseguro! Precisaremos reaprender a maneira de trabalhar, de se relacionar, de lidar com nossas emoções! Tristezas, alegrias, luto, perdas, euforia, depressão, emoções e sentimentos que fazem parte do nosso dia a dia, precisarão ser controlados, utilizados a nosso favor.

A definição apresentada por  Goleman sobre a inteligência emocional  diz que trata-se de uma capacidade de compreender nossas emoções e de também perceber as emoções do outro, tornando-as positivas e produtivas ao indivíduo! Goleman definiu alguns pilares para a inteligência emocional:

Autoconhecimento: Conhecer a si mesmo, compreender seu jeito de ser, sua personalidade _

Automomotivação: Criar motivação interior, motivar-se independente do ambiente externo; –

Autocontrole: Controlar ses sentimentos e emoções, evitando críticas e julgamentos –

Autorregulação: Capacidade de adiar gratificações, prêmios, situações de recompensas imediatas!

Empatia: Colocar-se no local do outro, sentir a emoção do outro, compreender o que o outro sente

Relacionamentos InterpessoaisSocialização – Capacidade de se relacionar bem, de se adaptar ao estilo do outro, desenvolver a confiança e a cooperação.

Com essas características em desenvolvimento, poderemos resolver conflitos de uma maneira produtiva, controlar melhor nossas emoções, ter pensamentos positivos.

No trabalho em casa, essa novidade provocada pela pandemia, podemos suportar a pressão por resultados, sair da zona de conforto, buscar novos aprendizados, transformar experiências em vantagem competitiva.

Acredito que seja um aprendizado diário, persistente. Com energia, disposição e uma nova postura, poderemos incorporar essa nova forma de trabalho, Acredito que ela veio para ficar e quem se adaptar melhor sairá na frente, nesse novo mercado de trabalho.

O que achou dessas questões ligadas a inteligência emocional e trabalho home office?

Deixe seus comentários, acompanhe meu trabalho pelas redes sociais, compartilhe informações e as transforme em conhecimentos.

Professor Arnaldo Pereira dos Santos

Psicólogo e Coach

 

 

2 respostas para “Como a Inteligência Emocional pode te ajudar a enfrentar a quarentena!”

  1. Devido a pandemia mundial muitas pessoas que nunca nem se quer tinham a ideia de como é mudar toda sua rotina de trabalho para se adequar ao home office, alguns podem achar que é fácil trabalhar no conforto de seu lar, porém, estão plenamente enganados já que mesmo estando em casa a rotina seguida na empresa deve ser seguida e para isso nosso senso de disciplina tem que estar aguçado para não cair nas armadilha que nosso doce lar nós dá.

    Nosso corpo e mentem devem ser trabalhados constantemente para que não se entre em um colapso devido ao isolamento social, pois até a pessoal que é considerada antissocial precisa do calor humano de vezes enquanto.

    1. Olá Márcia, Você tem toda razão, trabalhar em casa não é nada fácil, precisa de muita disciplina e foco, se não tiver foco, as tarefas podem se acumular. A rotina de nossa casa acaba sendo alterada, pois tem distrações, conversas e se a gente distrair as tarefas podem ficar para traz! Quando comecei a trabalhar em casa precisei ter muita perseverança. Antes no escritório saia pela manhã, ia para a faculdade, era diferente! Mas vai dar tudo certo! Obrigado pelo depoimento! Professor Arnaldo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *